Como Remover as Bolinhas Fedidas da Garganta que Causam Mau Hálito!

A formação de cáseos ou caseum nas criptas das amígdalas é muito comum, principalmente em adultos. Os cáseos são bolinhas amarelas ou brancas, com mau cheiro, que se formam nas amígdalas devido ao acúmulo de restos de alimentos, saliva e células da boca, que podem sair facilmente através da tosse ou espirro.

Uma boa forma de eliminar os cáseos e reduzir a sua formação é através da realização de gargarejos com soluções salinas ou enxaguantes bucais, que não devem conter álcool na composição, já que esta substância aumenta o ressecamento e desidratação na mucosa bucal, aumentando a descamação de células e, consequentemente, aumentando a formação de saburra lingual e de cáseos.

Em alternativa a estas soluções, podem ser preparados em casa soluções naturais com ingredientes com propriedades antissépticas, que ajudam a prevenir a formação de cáseos, não só por conterem essas substâncias, mas também pelo efeito de turbilhonamento conseguido pelos gargarejos.

1. Enxaguante caseiro de romã e própolis:

Uma solução com romã e própolis é uma ótima opção para ajudar no tratamento dos cáseos, pois a romã possui propriedades anti-inflamatórias e anti-sépticas e o própolis é um antibiótico natural.

Ingredientes:

  • 2 xícaras de água;
  • 20 g de folhas e flores de romã;
  • 3 gotas de própolis.

Modo de preparo:

  1. Colocar a água para ferver e depois de fervida, adicionar a romã e o própolis e deixar esfriar.
  2. Pode-se fazer gargarejos durante cerca de 30 segundos até 5 vezes por dia.

2. Remoção com um cotonete:

Também se pode tentar remover os cáseos com a ajuda de um cotonete, pressionando gentilmente nas regiões da amígdala onde estão alojados os cáseos. Não se deve exercer muita força para evitar lesar os tecidos e, no final, o ideal é gargarejar com água e sal ou com um enxaguante adequado.

3. Tratamento cirúrgico:

A cirurgia só é utilizada em poucos casos, quando os remédios não são capazes de combater o surgimento dos cáseos, quando existe o desenvolvimento constante de amigdalites, quando a pessoa sente muito desconforto ou sofre de halitose que não se consegue tratar com outras medidas.

Nesses casos, a cirurgia utilizada é a amigdalectomia, que consiste em retirar ambas as amígdalas. O pós-operatório nem sempre é fácil, pois os pacientes podem permanecer com muitas dores de garganta e ouvido durante vários dias. Outra opção é o uso de laser, que é uma técnica conhecida como criptólise amigdaliana e que fecha as cavidades das amígdalas, que são uma espécie de furinhos, impedindo a formação e acumulo das bolinhas amarelas na garganta.