Depois de saber disto, você nunca mais vai roer unhas!

Talvez você pense que o vício feio de roer as unhas seja inofensivo, mas não é. A mania está ligada ao estresse e ao nervosismo. Este hábito surge geralmente na infância, uma fase em que a ansiedade é praticamente incontrolável.

Há que procure resolver problemas como este com a ajuda de antidepressivos, mas é preciso tomar cuidado com os efeitos colaterais. No entanto, o acompanhamento psicológico e o consumo de remédios naturais são métodos mais seguros.

roer a unha, como parar de roer a unha, roer as unhas, acompanhamento psicológico, ansiedade, remédios naturais, estresse, unhas bem cuidadas, unha encravada, infecções, cutículas, Da mesma forma que muita gente foge do estresse buscando comida, fazendo compras, há quem seja levado a roer as unhas. No passado, os pais colocavam substâncias amargas nos dedos dos filhos para que ele não os levassem à boca.

Mas, segundo especialistas, esse “truque” é visto como uma punição. O ideal é detectar o que causa tanta ansiedade nas crianças e ajudá-las. Saber os momentos do dia em que o filho busca as unhas para roer pode ser uma boa maneira de descobrir o que realmente o aflige. Se o vício partir de pessoas adultas, a dica é procurar manter as unhas bem-cuidadas, sendo homem ou mulher.

Só assim podemos pensar duas vezes antes de estragá-las. Outro alerta que os especialistas fazem é que os pais fiquem atentos, pois os filhos tendem a copiar suas manias.

Por que se deve parar de roer unhas:

Algumas das principais consequências de roer unhas, que fazem com que seja importante abandonar este hábito, são:

  • Surgimento de ferimentos na pele dos dedos e nas cutículas, o que facilita a infecção por bactérias e fungos;
  • Deformações nas unhas, nos dedos e na pele ao redor, o que causa constrangimentos pelos efeitos estéticos;
  • Aumento das chances de desenvolver problemas gastrointestinais, como gastroenterites e gastrites;
  • Dificuldade para realizar algumas atividades, como tocar um instrumento musical, desenhar e escrever.

As unhas servem como proteção da parte superior dos dedos, para auxiliar na pressão que se exerce com os dedos, e como barreira para a entrada de micróbios no corpo e na corrente sanguínea, e, por isso, devem ser mantidas bem conservadas para impedir o adoecimento pelo contato com micro-organismos.

Como parar de roer as unhas:

Para deixar de roer as unhas, é recomendado controlar a ansiedade, que poderá ser a causa que está na raiz do problema. Entretanto, existem algumas dicas que podem ser seguidas para evitar este hábito, como:

1. Pintar as unhas com esmalte especial:

Os esmaltes para deixar de roer as unhas têm um gosto muito amargo, que fazem com que a pessoa evite colocar os dedos na boca. Eles são incolores, servindo para homens, mulheres e crianças acima de 4 anos, e podem ser comprados em farmácias. Existem diversas marcas, como Derma nail, Avon ou Mavala, por exemplo.

2. Se distrair com uma bola anti-estresse:

Adotar um novo hábito que substitua o de roer as unhas, como brincar com uma bola anti-estresse ou um elástico, por exemplo, são formas de ocupar a cabeça e as mãos com novas atividades ao invés de roer as unhas.

3. Investir em um hobbie:

Encontrar formas de aliviar a ansiedade, como ouvir música, conversar com alguém ou praticar atividades físicas após o trabalho, por exemplo, podem aliviar a ansiedade e fazer com que a pessoa tenha menos manias e hábitos viciantes, como roer as unhas.

4. Fazer uma alimentação equilibrada:

Em alguns casos, o hábito de roer as unhas pode ser uma consequência de deficiências nutricionais, como falta de cálcio e/ou magnésio, por exemplo, que leva a pessoa a roer a unha, de forma a recuperar esses minerais.

Por isso, é importante manter uma dieta equilibrada, rica em vitaminas e minerais, de forma a evitar deficiências nutricionais.